antologia da noite em claro

Tuesday, January 24, 2006

Cidade Grande

Atravesso a cidade
Dentro do ônibus lotado
E os postes se sucedem
Como os rostos cansados.

Mesmo o trocador é eternamente
Repetido.

E esta nota velha
Que entrego dobrada
Entre o indicador e o dedo médio.

No ponto final
Desço feito uma vírgula

Tentando dar pausa ao tédio.

2 Comments:

  • Oi Bruno!
    Sou doida por poesia.
    Gostei das suas, passarei aqui sempre.
    valeu! beijo!

    By Blogger Marina Franco, at 11:19 AM  

  • Sim...
    O tédio do cotidiano. MAs tem lirismo nesse universo também. Tudo vai depender do que você vai querer olhar e onde você se identidica. Depende do que você é capaz de ver e de se reconhecer.
    Confuso...eu sei. Mas é isso aí.

    By Blogger Tatiana, at 12:58 PM  

Post a Comment

<< Home