antologia da noite em claro

Monday, January 23, 2006

Pedra

O tempo é lapidado
no intestino da pedra:
bruto, puro, íntegro
sem o lixo e o detergente
que São Paulo bota para fora.
A solidão interior da pedra
deve conter o mistério da criação
e a ressonância da bomba H
inscrições bíblicas, água potável
e a menstruação coagulada do século 20.
Mas dou de ombros e fumo um cigarro
sentado na pedra, sem pensar na pedra.
Dentro dela o tempo insinua um diamante
mas eu, esperando o ônibus,
apenas absorvo da rua o seu instante fugaz.

1 Comments:

Post a Comment

<< Home