antologia da noite em claro

Thursday, February 02, 2006

Bar Garoa Paulista

Estou para morrer
Eu sempre soube
Nunca senti doer
Mas a vida não me coube

Ri, delirei, tive prazer,
E tenho, apesar do fim

Em vista do que me resta
Sirvam-me o gim
Preparem a festa:

A vida não serve pra mim
Mas a morte também não presta.

1 Comments:

Post a Comment

<< Home