antologia da noite em claro

Monday, February 27, 2006

Eternidade

Todo poeta se quer eterno.
Ser como uma idéia
Que mesmo incompreensível
Resiste na voz do vento.
Dobrando as esquinas do tempo
Faz do infinito um quarto de visitas
Enegrecido pelo fumo
Silencioso como uma lágrima.

4 Comments:

  • Se se pretende, já o é...mesmo que somente para si.

    te beijo

    Taís Morais

    By Anonymous Anonymous, at 1:19 PM  

  • Curioso olhar o poeta, com boca e corpo de atriz... Minha eternidade só pode durar uma fracção de segundo.
    Depois recorro ao poeta novamente, pra me nutrir de novas angústias e paixõs.

    By Blogger Márcia Nestardo, at 2:23 PM  

  • Pôxa!
    Vim beber com o Bruno e ele não estava...
    Justo hoje que eu preciso tanto?

    By Blogger Márcia Nestardo, at 1:24 PM  

  • Todo artista quer ser eterno. Não sei se é essa prepotência que traz tanto sofriemento.

    By Blogger Tatiana, at 6:49 PM  

Post a Comment

<< Home