antologia da noite em claro

Thursday, February 09, 2006

Álbum branco ( Happiness is a Warm Gun )

Eu quero um dia como aquele
Em que ouvi pela primeira vez o álbum branco
Dos Beatles.
Neste dia a música tomou conta da casa
E se alastrou dentro dela
Como incenso que derramasse
Espíritos pelas frestas
E deixasse vestígios nos lençóis
Algo assim como provas do crime
Depois de uma puta festa.


Eu quero um dia como aquele
O dia da primeira audição de rock
Do primeiro porre, da primeira crise
Um dia que soasse novamente claro
Outra vez único e agressivo
Feito a bolacha girando no prato
E o mata-rato trincando o peito.

Eu quero um dia que seja
Branco como o álbum
Tão clarividente que cegasse os idiotas
Um dia puro ou on the rocks
Mas que meu fígado absorvesse como uma porrada
E que trouxesse a erva de ontem
Exalada sem pressa junto ao pai
No sofá de couro amarelo trazido da Índia
Um dia tão familiar que caísse mal aos hipócritas
E tão grosseiro que rompesse os cristais.

Eu quero um dia como aquele dia
Em que ouvi pela primeira vez o álbum branco
E reconheci em meu pai o mesmo jovem que eu era:
A felicidade é uma arma quente
Ele me disse, como que matando a minha sede.
E eu saí dançando pela casa
Chutando portas e paredes.

3 Comments:

  • Eu queria o mesmo dia.. mas sem Beatles, que nao gosto...
    Queria a pureza da manhà, quando eu não entendia nada de social ou de anti-social...
    queria... tanto...

    te beijo

    By Blogger Nefertari, at 5:49 AM  

  • lindo, Bruno, muito lindo

    By Blogger Tatiana, at 12:59 PM  

  • "Um dia tão familiar que caísse mal aos hipócritas..."

    Vou anotar essa no caderninho, roubar pra mim, colocar em cena e no finalzinho da carreira, revelar os créditos... Não é meu não, é do Bruno Ribeiro!

    By Blogger Márcia Nestardo, at 9:02 AM  

Post a Comment

<< Home