antologia da noite em claro

Monday, February 06, 2006

Testamento

Pode ser que eu morra hoje
Nunca se sabe.

Pode ser que eu morra jovem
Nos braços da prostituta
Pode ser que eu morra velho
Nos seios flácidos da enfermeira.

Em verdade tanto faz.

Em caso de morte, meu amigo
Tudo o que tive passa a ser teu:
Dívidas no banco
Inimigos na imprensa
Remédios para dormir
E uma agenda de telefones
Para quando vir a solidão
Na hora neutra da noite.

Quando estiveres em minha casa
Revirando as coisas
Tome cuidado com as cartas
Leia e queime as que possam macular
Minha anêmica biografia.

Também devolva os livros que tomei emprestado
Menos aquele do Caicedo
Que é para que te lembres da vergonha
De termos ultrapassado os vinte e cinco anos.

Não busques por dinheiro, obras inéditas ou segredos
Morto, sou o que fui em vida
Um estertor adiado e límpido
Sem grandes tragédias ou musas
Epopéias ou murros.

Tens a liberdade de vender os discos
Ou trocá-los por outros de sua preferência
Poupe, apenas, o gramofone do avô
Era um esqueleto decorativo
Mas cairá bem em teu futuro escritório.

Vês que não te deixo muita coisa
Mas crês na grandeza do testamento
E neste resignado apelo à eternidade:
Fique contigo os meus vinte e poucos anos

Guardados no purgatório das gavetas.

4 Comments:

  • Belo testamento, Bruno.
    E consumi meus vinte e poucos anos, sem vivê-los. Meus armários estão vazios. Hoje está quente. O que vai ser de mim, se o inverno chegar e eu não tiver nenhum casaco de lã?
    Estou abatida demais pra ir buscar.

    By Blogger Márcia Nestardo, at 1:51 AM  

  • Fala, garouto! Impressionante a força das suas palavras e ao mesmo tempo a calma e tranquilidade com a qual vc as ordena.

    Vi que você entrou na minha magérrima comunidade de poesia. Valeu pelo apoio. Também peço que você corra os olhos pelo meu site www.felipetazzo.com.br.

    Te pago uma cerveja se vc entrar por lá.

    Abraços

    By Anonymous Felipe, at 4:02 AM  

  • eu fico com as letras, com a tua lembrança, pois o que foi, te pertenceu... a mim, restam as lembranças...

    te beijo

    By Blogger Nefertari, at 10:45 AM  

  • excelente testamento.
    acho que faria algo parecido

    By Blogger Tatiana, at 7:43 AM  

Post a Comment

<< Home